sexta-feira, julho 20, 2018

quinta-feira, julho 19, 2018

terça-feira, julho 17, 2018

segunda-feira, julho 16, 2018

domingo, julho 15, 2018


Sei que darei ao meu corpo os prazeres que ele me exigir. Vou usá-lo, desgastá-lo até ao limite suportável, para que a morte nada encontre de mim quando vier.

Al Berto

 

sábado, julho 14, 2018


Na minha próxima vida, quero viver de trás para a frente. Começar morto, para despachar logo o assunto. Depois, acordar num lar de idosos e ir-me sentindo melhor a cada dia que passa. Ser expulso porque estou demasiado saudável, ir receber a reforma e começar a trabalhar, recebendo logo um relógio de ouro no primeiro dia.
 Trabalhar 40 anos, cada vez mais desenvolto e saudável, até ser jovem o suficiente para entrar na faculdade, embebedar-me diariamente e ser bastante promíscuo. E depois, estar pronto para o secundário e para o primário, antes de me tornar criança e só brincar, sem responsabilidades.
 Aí torno-me um bebê inocente até nascer. Por fim, passo nove meses flutuando num "spa" de luxo, com aquecimento central, serviço de quarto à disposição e com um espaço maior por cada dia que passa, e depois - "Voilá!" - desapareço num orgasmo.
 
Woody Allen

sexta-feira, julho 13, 2018

segunda-feira, julho 09, 2018

feriadim



quarta-feira, junho 20, 2018


quinta-feira, junho 14, 2018


O próprio sol não enxerga até que o céu se abra.

Shakespeare
 

terça-feira, junho 05, 2018

Adam Riches


 


terça-feira, maio 22, 2018


Há de surgir
Uma estrela no céu
Cada vez que você sorrir
Há de apagar
Uma estrela no céu
Cada vez que você chorar
O contrário também
Bem que pode acontecer
De uma estrela brilhar
Quando a lágrima cair
Ou então
De uma estrela cadente se jogar
Só pra ver
A flor do seu sorriso se abrir...
 

Gil

quinta-feira, maio 17, 2018


 


quarta-feira, maio 09, 2018


O quanto perco em luz conquisto em sombra 
e é de recusa ao sol que me sustento. 
Às estrelas prefiro o que se esconde 
nos crepúsculos graves dos conventos. 
Humildemente envolvo-me na sombra 
que veste, à noite, os cegos monumentos 
isolados nas praças esquecidas 
e vazios de luz e movimento. 
Não sei se entendes: em teus olhos nasce 
a noite côncava e profunda, enquanto 
clara manhã revive em tua face. 
Daí amar teus olhos mais que o corpo 
com esse escuro e amargo desespero 
com que haverei de amar depois de morto.
 
Carlos Pena Filho

terça-feira, maio 01, 2018


O quanto perco em luz conquisto em sombra 
e é de recusa ao sol que me sustento. 
Às estrelas prefiro o que se esconde 
nos crepúsculos graves dos conventos. 
Humildemente envolvo-me na sombra 
que veste, à noite, os cegos monumentos 
isolados nas praças esquecidas 
e vazios de luz e movimento. 
Não sei se entendes: em teus olhos nasce 
a noite côncava e profunda, enquanto 
clara manhã revive em tua face. 
Daí amar teus olhos mais que o corpo 
com esse escuro e amargo desespero 
com que haverei de amar depois de morto.

Carlos Pena Filho

segunda-feira, abril 23, 2018

sexta-feira, abril 20, 2018


Tomas repete para si mesmo o provérbio alemão: einmal ist keinmal, uma vez não conta, uma vez é nunca. Não poder viver mais do que uma vida é como não viver nunca.  

Milan Kundera

terça-feira, abril 17, 2018


Ocupo meu tempo escurecendo meus momentos mais iluminados, porque a claridade me incomoda.

Boris Vian (A espuma dos dias)
 

segunda-feira, abril 16, 2018

Ginny Grayson, 2011.


 


sexta-feira, abril 13, 2018

Parabéns, Samuel!




É o fim que confere o significado às palavras.

Samuel Beckett