segunda-feira, agosto 14, 2017

Antonio Mora


quinta-feira, agosto 03, 2017


Palavra também é coisa
coisa volátil
que eu pego no ar
com a boca quando falo.
 
Clarice Lispector

quarta-feira, agosto 02, 2017

dolce far niente.


A arte de não fazer nada. Que maravilha de descansar. Gostaria de fazer isso algumas vezes.

 
Wladyslaw Czachorski, Descansando a beleza | 1907

terça-feira, agosto 01, 2017

sobre amores perdidos e além.


Não dobre os joelhos sob o peso de um coração partido.
Sam Shepard 

segunda-feira, julho 31, 2017

sábado, julho 15, 2017


Vivemos convivemos resistimos
cruzamo-nos nas ruas sob as árvores
fizemos porventura algum ruído
traçamos pelo ar gestos tímidos
e no entanto porque palavras dizer
que nosso era um coração solitário
silencioso profundamente silencioso
e afinal o nosso olhar olhava
como os olhos que olham nas florestas
No centro da cidade tumultuosa
no ângulo visível das múltiplas arestas
a flor da solidão crescia dia a dia mais viçosa
Nós tínhamos um nome para isto
mas o tempo dos homens impiedoso
matou-nos quem morria até aqui
E neste coração ambicioso
sozinho como um homem morre cristo
Que nome dar agora ao vazio
que jorra irresistível como um rio?
Ele nasce engrossa e vai desaguar
e entre tantos gestos é um mar
Vivemos convivemos resistimos
sem bem saber que em tudo um pouco
nós morremos.

Ruy Belo



sexta-feira, julho 14, 2017


Das palavras
de algumas palavras
temos de conhecer mais
que seu significado,
temos de lhes sentir o tacto
o gosto, ouvir a voz,
temos de as provar
beber, comer, saborear
mastigar suavemente
e depois com ternura,
as engolir para que permaneçam
guardadas em nós.
Amor! O que é amor
se não for vivido!
 

Alice Queiroz

quinta-feira, julho 13, 2017

Anne Magill


 


segunda-feira, julho 03, 2017


 


quinta-feira, junho 29, 2017

Frantz

domingo, junho 25, 2017

Barbara Kruger


 

 

quinta-feira, junho 22, 2017

Snif!


Daniel Day Lewis vai se aposentar. Que triste! 


segunda-feira, junho 19, 2017

 
 
Last Night. Keira Knightley. 2010.

sábado, junho 17, 2017

segunda-feira, junho 12, 2017


 


quinta-feira, junho 08, 2017

 
O que nos chama para dentro de nós mesmos
é uma vaga de luz, um pavio, uma sombra incerta.
Qualquer coisa que nos muda a escala do olhar 
e nos torna piedosos, como quem já tem fé.
Nós que tivemos a vagarosa alegria repartida
pelo movimento, pela forma, pelo nome,
voltamos ao zero irradiante, ao ver
o que foi grande, o que foi pequeno, aliás
o que não tem tamanho, mas está agora 
engrandecido dentro do novo olhar.

Fiama Hasse Pais Brandão
As fábulas
 

terça-feira, junho 06, 2017

desajustados.


O filme fala sobre pessoas frágeis lidando com a realidade frustrante e nada acolhedora. Bem longe de serem derrotadas, são sobreviventes, com um coração gigante e super sensíveis, e só por essa razão são inadequadas e desajustadas, pra esse mundo marginal em que nós vivemos.

  

domingo, junho 04, 2017

do que nos move.


As pessoas passam a vida toda querendo ser alguma coisa, fazer alguma coisa, alcançar alguma coisa, sempre é alguma coisa, e se esquecem de sentir. Passamos boa parte do dia fazendo e organizando tarefas, envolvidos numa rotina maluca e por vezes cansativa e esquecemos dos nossos sentimentos. Sentir é o que alimenta nossos sonhos e desejos. Sentir é viver. E viver é estar sempre em movimento.

quinta-feira, junho 01, 2017

Desce dois!



 

terça-feira, maio 30, 2017

 

Li isso ontem à noite e achei ótimo.

"Pior do que a loucura, só a sanidade". De William Golding.